| Login | Crie o seu Jornal Online FREE!

Jornal do CAPOEIRA
Desde: 28/10/2004      Publicadas: 1050      Atualização: 18/06/2006

Capa |  CAPOEIRA VIRTUAL  |  CRÔNICAS  |  EVENTOS  |  LIT.CLÁSSICA  |  NOTÍCIAS


 LIT.CLÁSSICA
  26/06/2005
  1 comentário(s)


Capoeira: academias pioneiras no Brasil
Apresentamos ao nosso Capoeira-Leitor mais um Clássico da Literatura. Trata-se da transcrição da matéria veiculada no Diário de Notícias, RIO, 1º de setembro de 1931, cuja chamada foi "Clube Nacional de Gymnastica: Uma grande Promessa".
Capoeira: academias pioneiras no Brasil Capoeira

Nota do Editor:

A História da Capoeira jamais será totalmente revelada. Assim como a própria História do Mundo. O que não impede, ao contrário, até estimula a garimpar cada vez mais fundo o Passado. Afinal, a Capoeira é um grande somatório de tudo que vem acontecendo - eventos, mestres etc - desde seus primórdios. A todo o momento aparecem registros valiosos comprovando a grandeza da capoeiragem e desvendando mais alguma pequena parte de seus grandes mistérios. Não chega ser relevante para sua marcha, descobrir, sem sombra de erro, cada detalhe, como, por exemplo, saber qual foi realmente a primeira academia de capoeira, devidamente registrada como tal, no Brasil. Por outro lado, certos registros a respeito são extremamente preciosos e acima de qualquer suspeita. Como a entrevista concedida por Agenor Sampaio, Sinhozinho, em setembro de l931, ao Diário de Notícias, do Rio de Janeiro e de circulação nacional: "Club Nacional de Gymnastica - uma grande promessa".

Sem dúvida um registro clássico que enriquece nosso Jornal e o conhecimento de boa parte dos capoeiras-pesquisadores. Na transcrição da entrevista conservamos a grafia da época.

Miltinho Astronauta

 

...........................................................................

 

"Clube Nacional de Gymnastica: Uma grande Promessa"

Diário de Notícias, RIO, 1º de setembro de 1931

AGENOR SAMPAIO, (Sinhôzinho) o grande animador da mocidade brasileira sportiva, fala ao DIARIO DE NOTÍCIAS

Um pouco da sua longa actividade nos sports " Da Mangueira

para o Flamengo, deste para o Hellenico e, finalmente,

no glorioso Clube de Oswaldinho

CLUBE NACIONAL DE GYMMNASTICA (CAPOEIRA!):

UMA GRANDE PROMESSA

- Transcrição da Reportagem -

A mocidade sportiva da actualidade desconhece uma das grandes figuras do sport nacional que contribuiram poderosamente para chegarmos ao apreciavel gráo de adeantamento em que nos encontramos.

Nestas condições, resolvemos escolher, dentre os veteranos sportistas brasileiros, um que, pelo seu passado e pelo serviço que ainda hoje presta à causa do sport nacional, podesse ser indicado como figura verdadeiramente representativa dos athletas da velha guarda.

Veiu-nos à mente o nome de Agenor Sampaio (Sinhôzinho), um profundo conhecedor de sports e actual massagista do America F.C., onde, há alguns annos, vem exercendo com zelo, probidade e competencia, aquella profissão.

OS PERCALÇOS DA POPULARIDADE

É tamanho o prestígio de Agenor Sampaio na roda de veteranos e tão grande a sua ascendência, sobre uma grande parte dos nossos actuaes athletas, que já correm as historias mais curiosas a respeito do consagrado campeão de força.

E não é sómente isso, onde o Agenor pára, param todos que o conhecem, de modo que, em poucos minutos, há uma agglomeração que, em mais de uma vez, tem provocado dores de cabeça no robusto massagista do club rubro.

Conta-se até que, uma vez, em 1924, quando o paiz estava em estado de sítio, fôra prohibido o ajuntamento de pessoas nas vias publicas. O Sinhôzinho sabia disso; todo o mundo sabia também que as ordens a tal respeito eram terminantes. Entretanto, uma noite, vinha o Agenor Sampaio despreoccupado pela rua Haddock Lobo quando se encontrou com um amigo. Páraram os dois um instante para a habitual troca de cumprimentos e impressões. Chegou mais um amigo do Sinhôzinho... Dahi a pouco, outro, mais outro... Dez minutos depois, já havia uma grande roda, da qual elle era o ponto central. Parecia um comício. Só se falava de sports, de vultos que passaram pelo scenario sportivo nacional e de outros que, no momento, se destacavam dos demais pelas suas performances.

De subito, surgem dois cavallarianos. Toda a turma foi intimada a dispersar, porém um dos soldados entendeu de levar o Sinhôzinho preso, considerando-o reincidente e responsavel pelo ajuntamento. Entretanto, o outro cavallariano deu uma risada e exclamou:

- Olha, 42. "Esse" que está ahi é o Sinhôzinho. Elle não cuida de política. Depois, não adianta... Vamos embora... P"ra que você arranjar "sarna"? ...

E lá se foram os dois, deixando o pacato Agenor seguir tranquillamente o seu caminho.

Existem até, em torno do Sinhôzinho, numerosas lendas. Duvidamos que haja em todo o meio sportivo nacional, uma figura que exerça tão particular influencia sobre a mocidade, como a de Agenôr Sampaio, mao grado a excessiva modestia do seu temperamento generoso e o seu retrahimento voluntario.

VARIOS RECORDS BATIDOS

Agenor Sampaio nada nos quiz dizer, sobre os records que bateu há vários annos, sob a alegação de que os mesmos não haviam sido obtidos em provas officiaes e que, por conseguinte, não estavam homologados. Apezar da sua obstinação, conseguimos, saber que em 1917, quando pesava apenas 70 kilos, conquistou os seguintes records: mundial, durante seis mezes; de "developpé", de dois braços; sul-americanos "developpé" (levantou 91 kilos); "jeté" 116 kilos; "jeté" de um braço, 83 kilos.

Sabemos, igualmente, que, no mesmo anno de 1917, João Baldi, o popular lutador greco-romano, annunciava que daria 50 por minuto a quem conseguisse ficar em sua frente, de pé, durante 5 minutos. Agenor Sampaio, que ainda hoje rende as maiores homenagens ao valor sportivo de João Baldi, submetteu-se à prova, tendo permanecido 40 minutos diante daquelle lutador! No final, houve a indispensavel nota comica; ninguem esperava por isso, de modo que... não havia dinheiro para cobrir as despezas.

A ENTREVISTA

Realizámos um verdadeiro "tour de force", arrancando de Agenor Sampaio alguns dados sobre a sua longa e proficua actividade sportiva. Muito tempo gastámos em convence-lo, em arranjar argumentos capazes de remover a sua resistencia passiva, porém, diffícil de ser vencida. Triumphámos, finalmente. Assim, podemos offerecer aos nossos leitores algo sobre a vida de Agenor Sampaio.

UM ATHLETA QUE SURGE

Comecei a minha vida sportiva - disse o Sinhôzinho, preliminarmente - em 1904, no Club Esperia de S. Paulo; como socio-alumno. Ahi me mantive até 1905, quando fui para o Club Athletico Paulistano, que foi o primeiro club do Brasil que teve piscina.

Houve um movimento dissidente no football de então, de modo que me transferi para a Associação Athletica das Palmeiras, que havia feito fusão com o Club de Regatas São Paulo. Ahi, em companhia de Itaborahy Lima, José Rubião, Hugo de Moraes e mais alguns amigos, comecei a praticar com enthusiasmo a gymnastica, tendo por exemplo Cícero Marques e Albino Barbosa, que eram, naquelle tempo, os maiores athletas do Brasil.

A CONTRIBUIÇÃO DO CELEBRE AVIADOR EDÚ CHAVES

- Mais tarde " prosseguiu o nosso entrevistado " com a vinda de Edú Chaves da Europa, novos ensinamentos nos foram ministrados, dos quaes a luta greco-romana, box francez (savata) e a gymnastica em apparelhos foram os mais importantes.

Em 1907, ingressei no Club Força e Coragem, que obedecia à direcção do professor Pedro Pucceti. Continuei os exercícios que sabia e outros mais, que aprendera com o referido mestre.

OS PRIMEIROS TRIUMPHOS EM LUTA ROMANA

- E praticou desde logo a luta romana?

- Sim, em 1907, obtive os meus primeiros sucessos nesta luta e tive occasião de vencer o torneio da minha categoria.

RIO, CIDADE AMIGA E HOSPITALEIRA

- Em 1908, mudei-me para esta capital, de onde jamais me afastei. O Rio é uma cidade encantadora pelos seus recursos naturaes e captivante pela lhaneza dos cariocas, que são extremamente hospitaleiros.

Fui um dos fundadores do Centro de Cultura Physica Enéas Campello, que teve o seu período de fastigio no sport carioca. Ali, ao lado de João Baldi, Heraclito Max, Jayme Ferreira e o saudoso Zenha, distingui-me em diversas provas em que tomei parte.

ENTRE MUSCULOS E LIVROS...

- Ficou muito tempo no Centro de Cultura Physica Enéas Campello? - indagámos.

- Não. Em 1909 (comentário do autor: ano do célebre confronto entre Cyríaco Macaco Velho e o campeão de jiu-jitsu Sada Myaco, que Sinhozinho assistiu), decidi aproveitar o tempo para estudar seriamente a educação physica. Deixei aquelle Centro e adquiri numerosos tratados e compendios sobre cultura physica, de autoria de reputados technicos. Essa deliberação foi motivada pela minha supposição de que ainda estava bem atrazado em taes assumptos. Lucrei. Lucrei muito e nunca mais perdi o contacto com as obras scientíficas relativas à gymnastica corporal.

CAMPEÃO DE FORÇA

- Em 1910, ganhei um torneio de força, organizado pelo Tiro Federal e que tambem foi disputado pelos inferiores e praças do nosso Exercito. Serviram de juizes das respectivas provas o dr. Fernando Soledade e o dr. Alvaro Zamith. Em 1912, ingressei no Sport Club Mangueira, onde joguei no primeiro team de football. Foi quando se começou a praticar o athletismo no saudoso club rubro-negro. Participei de diversas provas pelo Mangueira, em festas do Rio Cricket Athletic Association, de Nichteroy. Em 1913, Zéca Floriano, o grande athleta brasileiro, organizou um campeonato de luta romana. Entre 15 lutadores, conquistei o 8° logar, embora o meu peso fosse sómente de 75 kilos e o mais leve dos meus adversarios tivesse "apenas" 102 kilos. Participaram desse campeonato, entre outros, João Baldi, José Floriano, Cesario, Petrassini, Montagna, e o famoso negro Dick. Em 1915, voltei a jogar football pelo Mangueira, e, no anno seguinte, alistei-me nas fileiras do Club Gymnastico Portuguez e ganhei o campeonato dos leves, de pesos e halteres, tendo feito 87 kilos ao "developpé". Em 1917, conquistei o Campeonato do Rio de Janeiro de pesos e halteres, de todas as categorias, o que se verificou ainda em 1919 e 1920. O campeonato não foi disputado em 1918, em virtude da grande epidemia de grippe.

TREINADOR DO MANGUEIRA E DO FLAMENGO

Então, Agenor Sampaio fez uma longa pausa. Tivemos a impressão de que evocava mais alguns factos interessantes de sua vida sportiva. Tirou calmamente a cigarreira, offereceu-nos um cigarro e continuou:

- Em 1921 estive treinando, gratuitamente, o Sport Club Mangueira, depois, fui para o C. R. Flamengo, em 1922, como instructor de luta romana, passando, tempos após, a ser o treinador de football.

E NO CENTENÁRIO

- Ainda em 1922, fui surprehendido com um chamado da Commissão dos Festejos do Centenario para auxiliar o treinamento dos athletas que participaram dos mesmos.

FEZ DO COMMANDANTE HAROLDO UM CAMPEÃO

- Em 1923, preparei o commandante Haroldo Borges Leitão para o Campeonato de Pesos e Halteres do Rio de Janeiro, que elle venceu brilhantemente. Nesse mesmo tempo, saindo do Flamengo, fui para o Hellenico, onde permaneci até 1925. Treinei ali, Ostinio Guimarães, que bateu o record carioca de arremesso de disco, e fiz vario athletas. Em 1926, fui para o America F.C., onde me encontro ainda, cercado do respeito e da sympathia da grande familia "americana".

SINHÔZINHO "DESCOBRIU PADILHA,

O 6° CORREDOR DE BARREIRAS DO MUNDO!

- Silvio de Magalhães Padilha, considerado pelos technicos mais competentes como o sexto corredor do mundo, em provas de obstaculos, foi iniciado por mim, quando elle ainda estava no America. É um athleta de grande valor e que póde ainda, melhorar bastante as performances que tem realizado. Padilha possue todas as qualidades inherentes ao verdadeiro athleta. Quando a imprensa européa declara que elle ocupa o sexto logar entre os grandes corredores do mundo, que podemos acrescentar mais para enaltecer o seu valor?

CLUB NACIONAL DE GYMNASTICA (CAPOEIRAGEM!)

- Há muito tempo que ensino a capoeiragem ou luta brasileira. Fazia-o, gratuitamente, a um regular numero de rapazes, numa grande area da minha residencia., A benefica campanha desenvolvida pelo DIARIO DE NOTÍCIAS em favor do reerguimento daquella luta, animou-me. Os meus alumnos argumentaram, de maneira que me vi forçado a obter um local onde me fosse possível attender a todos. Dahi a minha decisão de criar o Club Nacional de Gymnastica que se acha, provisóriamente, installado à rua do Rosario n. 133, 2° andar. Com o apoio da imprensa, e principalmente do DIARIO DE NOTÍCIAS, espero ver a luta brasileira bastante disseminada nesta capital, dentro de pouco tempo. Dentro de pouco tempo vou organizar um torneio entre todos os meus discípulos, cujas bases se encontram em elaboração.

Depois de examinar as possibilidades de seus principaes alumnos, como André Jansen, os irmãos Machado, Alberto Silva, Eurico Fernandes... etc., Agenor Sampaio nos estendeu a dextra, dizendo-nos:

- O DIARIO DE NOTICIAS está de parabens, pois foi o único jornal que, até hoje, conseguiu ven- (pequeno trecho truncado no microfilme da Biblioteca Nacional) não conceder entrevistas.. O que lhes disse, entretanto, no decorrer da nossa conversa, é o que me parece de mais importante dentre todos os detalhes da minha vida sportiva.

E se despediu o veterano athleta brasileiro que, não fora a sua modestia e o seu desinteresse pelas glorias que o sport outorga, seria hoje um nome de reputação mundial, tamanho o carinho e o capriccho com que elle se dedicou desde a sua primeira mocidade, à pratica dos mais diversos ramos do sport.

 

.................. fim das transcrições ..................

 

Nota complementar:

Para saber mais sobre Mestre Sinhozinho, recomendamos o livro "Capoeiragem do Rio Antigo - Rudolf Hermanny e Mestre Sinhozinho" - 2002, de André Luiz Lace Lopes.




  Mais notícias da seção Clássicos da Literatura no caderno LIT.CLÁSSICA
14/11/2005 - Clássicos da Literatura - A Capoeira por Lima Campos (1906)
Clássico da Literatura da Capoeira, com ilustrações de Kalixto...
05/06/2005 - Clássicos da Literatura - Texto de Mário Santos, 1927
Trazemos à nosso Capoeira-Leitor mais um Clássico da Literatura da Capoeiragem...
16/05/2005 - Clássicos da Literatura - Capoeiragem & Capoeiras - parte final
Esta é a terceira e última parte da crônica "Capoeiragem e Capoeiras" de Paulo Várzea, um dos clássicos de nossa literatura (1929)...
14/03/2005 - Clássicos da Literatura - Monteiro Lobato: O 22 de Marajó
Crônica extraída do livro Coleção dos Grandes Livros Brasileiros, volume V ...
07/03/2005 - Clássicos da Literatura - Monteiro Lobato: Futebol e Capoeira
Crônica extraída do livro Coleção dos Grandes Livros Brasileiros, volume V...
28/02/2005 - Clássicos da Literatura - Capoeiragem: O Nosso Jogo!
Parte final da crônica de Coelho Netto, do livro BAZAR, 1922...
17/02/2005 - Clássicos da Literatura - Capoeira - "O Nosso Jogo"
Estamos inaugurando em nosso "Jornal do CAPOEIRA" a seção Clássicos da Literatura. A crônica O Nosso Jogo,escrita por Coelho Neto, em 1922 e publicada no livro Bazar, é nosso primeiro número. ...



Capa |  CAPOEIRA VIRTUAL  |  CRÔNICAS  |  EVENTOS  |  LIT.CLÁSSICA  |  NOTÍCIAS
Busca em

  
1050 Notícias